fbpx
+55 71 99944.2345 contato@arcadiainsitute.com.br

A Síndrome de Burnout, também conhecida como Síndrome do Esgotamento Profissional, é um distúrbio psíquico que apresenta sintomas como esgotamento físico e estresse no ambiente de trabalho. De acordo com informações da Secretaria da Previdência divulgados em 2017, a terceira causa de incapacidade para o trabalho no Brasil são os transtornos mentais e comportamentais, dado que corresponde a 9% da concessão de auxílio-doença e aposentadoria por invalidez.

“Dores no corpo, insônia, pressão alta, dificuldade de concentração e esquecimento, por exemplo, são alguns dos principais sinais físicos e que tendem a piorar com o passar do tempo. Por isso, a busca por um profissional ao detectar alterações como essas é fundamental”, explica o psicoterapeuta especialista em gestão do estresse, Diego Wildberger.

Classificada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como doença, a A síndrome de burnout atinge principalmente pessoas que trabalham sob pressão constante, risco de morte, sobrecarga e alta competitividade. Operador de telemarketing, bombeiro, policial, professor, jornalista, controlador de vôo e bancário são alguns exemplos de profissões que envolvem uma ou mais dessas características.

Mas então, o que fazer? “Há uma grande diferença entre trabalhar muito e ser produtivo e é preciso estar atento a isso, além de adotar condutas saudáveis como cuidar melhor da alimentação, fazer atividade física e aplicar técnicas de respiração que ajudam muito a manter o equilíbrio no dia a dia”, finaliza Diego.