fbpx
+55 71 99944.2345 contato@arcadiainsitute.com.br

Por Clarice Leite – médica e hipnoterapeuta

Para evitar a propagação do COVID-19, a Organização Mundial de Saúde (OMS), assim como os órgãos competentes das esferas municipal, estadual e federal, têm orientado a população a ficar em isolamento ou distanciamento social inicialmente por alguns dias. Somos seres sociáveis e estamos constantemente em contato com outras pessoas e isso é uma característica evolutiva, porque desde os primórdios o homem anda em tribos ou bandos. Com isso, o fato de estar em distanciamento social involuntário pode acarretar desequilíbrios emocionais em algumas pessoas.

Tudo vai depender da maneira como a situação é vista e interpretada. É verdade que estamos vivenciando um período no qual a autorresponsabilidade e responsabilidade com o outro vai determinar se passaremos por essa pandemia sem grandes estragos aqui no Brasil. Nesse período precisaremos enfrentar alguns desafios como, por exemplo, o que fazer com as crianças que estão em casa, como lidar com a sensação de solidão, como lidar com o medo da doença. Existem alguns comportamentos que podem te auxiliar a passar por essa fase sem
prejuízos psicológicos.

Como lidar com a situação

Primeiro, é preciso lembrar que estamos passando por uma fase, nada disso é definitivo. Nós já sabemos como lidar com o coronavírus, então basta colocar em prática as medidas que estão sendo divulgadas com o objetivo de diminuir a velocidade de propagação e evitar a superlotação nas unidades de saúde. Já falando sobre a ansiedade, um estado fisiológico do ser humano, ela é o resultado no nosso corpo da ação de hormônios como a adrenalina,
noradrenalina e cortisol, que são liberados desde o tempo das cavernas em situações nas quais o homem precisava se defender de alguma ameaça. Hoje, nessa situação que estamos envolvidos, o medo e as incertezas ativam em nós esse mesmo mecanismo de defesa, fazendo com que tenhamos os sintomas como taquicardia, sudorese, mal-estar e náuseas.

Existem algumas técnicas que podem ser utilizadas para trabalhar esses sintomas:

  • Nosso cérebro não distingue o real daquilo que imaginamos. Quando focamos em pensamentos mais positivos o nosso dia tende a ser mais produtivo.
  • Procurar saber a fonte das informações que estão sendo compartilhadas, porque existe um grande número de mensagens falsas circulando, aumentado o medo das pessoas. Além disso, você pode evitar hiper informações, ou seja , escolher um noticiário apenas para se atualizar e ao longo do dia fazer outras atividades.
  • Evitar ficar sem fazer nada (ou com o tempo ocioso) no período em que estiver em casa. Algumas pessoas paralisam e ficam apenas se lamentado, assistindo o que está acontecendo e responsabilizando terceiros. Mas esse pode ser um período de oportunidades para você! Lembra quando se queixava que estava sem tempo para algumas atividades? Como seria agora aproveitar o seu dia de uma maneira diferente, reorganizando seus horários?
  • Mudar o foco: você pode ouvir uma música que gosta, assistir a um filme, série.
  • Aprender uma atividade nova, fazer aquele curso on line que estava atrasado, colocar um livro em dia, falar por telefone com amigos que não vê ou que não fala há muito tempo.
  • Técnicas de meditação podem ser extremamente úteis porque traz seu foco para o presente, diminuindo sintomas de ansiedade, além de ajudar a melhorar sua imunidade.
  • Praticar atividade física, em casa, seguindo orientação de profissionais com conteúdo online disponível em sites, blogs e redes sociais.

Se você gostou desse texto, compartilhe com as pessoas que você acredita que precisam ler.

X